Esquizofrenia: O maior estudo genético oferece novas idéias

Um novo estudo maior do gênero encontra mais evidências dos fundamentos genéticos da esquizofrenia. Os resultados podem levar ao desenvolvimento de novos medicamentos.


O novo estudo aparece na revista Nature Neuroscience. Elliott Rees, pesquisador do Centro de Pesquisa Médica (MRC) para Genética e Genômica Neuropsiquiátrica da Cardiff University, no Reino Unido, é o primeiro autor do artigo.

Como explicam Rees e seus colegas, variantes genéticas de risco comuns e raras contribuem para o aparecimento da esquizofrenia.

No entanto, os cientistas descobriram poucas dessas variantes, ou alelos – comuns ou raros – nos estudos de associação existentes em todo o genoma. Assim, os pesquisadores decidiram descobrir variantes genéticas mais raras envolvidas na esquizofrenia.

Deixe uma resposta